DIÁRIO NÃO OFICIAL DO BRASIL: 60ª semana de desgoverno

No desfile do carnaval do Rio, um ato político contra a ordem vigente. A Tom Maior homenageia a população negra brasileira com destaque para Marielle Franco, parlamentar assassinada no Rio de Janeiro, cuja morte não foi até hoje completamente esclarecida.

 O ex-capitão aparece em cena representado por um desses palhaços pasteurizados, com toda a vulgaridade que o seu governo representa. A autoria da crítica é da Escola de Samba Acadêmicos de Vigário Geral, afinal, para isso servem as escolas, para o exercício do pensamento crítico, que explode nas ruas do carnaval em todo o país.